FIGHT!
SPORTOVI
FIGHT!
čekala do dolaska policije

S Brazilkama se nije za šaliti: Još jedna ljepotica spriječila zločin u svom gradu!

Još jedna MMA borkinja dospjela je na naslovnice svjetskih portala zbog spriječavanja zločina.

Patricia Melo guši razbojnika (Screenshot)

Nakon što je prošlog mjeseca UFC borkinja Polyana Viana prebila do neprepoznatljivosti čovjeka koji ju je napao na ulici, na naslovnice svjetskih portala stigla je još jedna Brazilka i to iz donekle sličnog razloga. Patricia Melo svojim je jiu-jitsu vještinama zaustavila čovjeka u pokušaju krađe.

Kako prenose brazilski mediji Melo je hodala ulicom grada Caxiasa do Sula na sjeveru Brazila, kada je iz trgovine istrčao muškarac. Bježao je od zaštitara, u smjeru borkinje, koja je instiktivno reagirala i oborila ga na tlo.

Nakon toga je primjenila svoje borilačke vještine i tzv. "rear naked chokeom" (gušenjem) držala razbojnika sve do dolaska policije, koja ga je potom privela.

Treba pohvaliti hrabrost ove djevojke koja nije previše razmišljala o svojoj sigurnosti, odnosno nije marila za moguće posljedice u slučaju da je imao nož ili pištolj.

 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

mateus.frazão@pioneiro.com Por mais impulsivo que possa ter parecido à primeira vista, foi com muita cautela que a lutadora de jiu-jitsu Patrícia Melo, 26 anos, imobilizou um assaltante que fugia de seguranças de uma loja na tarde de terça-feira, no Centro de Caxias. Era por volta de 13h30min quando ela saía do prédio onde mora, na Rua Marquês do Herval, quando percebeu uma movimentação estranha descendo a via em direção à Bento Gonçalves: um homem corria com uma sacola e era perseguido por quatro seguranças de um estabelecimento comercial da Rua Pinheiro Machado. — A primeira atitude que eu tive foi tentar identificá-lo. Já moro aqui há dois anos e o tinha visto antes pela região algumas vezes. Sabia que era uma pessoa que não me traria risco de vida. Claro, ele poderia estar armado, mas eu teria percebido e agido diferente — comenta. Foi no momento de interceptá-lo que a experiência com a arte marcial fez a diferença. Patrícia, que pratica jiu-jitsu há três anos, sendo dois como profissional, afirma que se utilizou do ensinamento de esperar pela reação do oponente antes de agir com a calma necessária para ter sucesso na ação. — Segurei-o pelo tórax. Dei um tranque para cair e uma chave de braço para não ter problema de ele se virar — descreve. Foi com surpresa que ela percebeu que o motivo da correria havia sido duas caixas de bombom. — Eu evitei que ele levasse uma surra dos seguranças e até falei "Cara, se fosse por causa de chocolate, por que você não pediu que eu te dava?" — diz. Por mais que parte da repercussão popular com o fato exalte uma suposta violência utilizada para conter o assaltante, conforme Patrícia, o objetivo foi o contrário: — Não fiz força nenhuma, só segurei e imobilizei até a polícia chegar. Não queria deixá-lo ser agredido pelos seguranças. Eles até deram uns tapas nele, mas pedi para eles pararem e chamarem a polícia. Eu corri riscos, mas tentei ajudar tanto o ladrão quanto os seguranças — Osss! #DeusSabeDeTodasAsCoisas!

A post shared by Patrícia Melo (@patriciamelobjj) on

 

Više o

Nastavi čitati

Nastavi čitati